EDITORA NAU


LIVRARIA PSICOQUÊ?



Todos os livros com 15% de desconto.





Confira a lista de exemplares, escolha o (s) seu (s) e entre em contato conosco para aproveitar a promoção.    Envie um e-mail para psicoque@live.com com os nomes das obras que deseja adquirir.




Se desejar realizar a compra por Cartão de Crédito (Visa ou MasterCard), envie os seguintes dados:

1 - Seu nome completo;
2 - Endereço completo para envio dos livros e geração da boleta;
3 - CPF 
4 - Numero do cartão 
5- Validade
6 - Código de segurança




Por depósito bancário:


1 -Envie seu pedido e aguarde a confirmação do recebimento;

2 - Faça um depósito em conta poupança com os seguintes dados:


Caixa Econômica Federal

Ag 1825-013
Cp 37807-0

A cobrança e envio dos livros são feitas pela própria editora. 


FRETE:  Em compras acima de R$ 100,00, mais 5% de desconto e o frete é por conta da Editora para todo o Brasil. 

Para compras abaixo desse valor, entre em contato para verificar valores. 




________________________________________________________________________________




Mais uma coletânea de textos sobre deficiência visual, este livro inaugura uma nova abordagem na psicologia brasileira e abre um novo campo de problemas teóricos, metodológicos e políticos na pesquisa em deficiência visual que começam agora a ser enfrentados. Neste campo novo, a questão da falta e da negatividade cede lugar a um conhecimento positivo sobre a maneira de viver e conhecer da pessoa com deficiência visual. Os textos aqui reunidos tratam da articulação entre arte e cegueira, abordando diferentes temas e domínios da arte que interessam a pesquisadores, professores, profissionais e alunos, tanto da área de artes quanto da de deficiência visual.
EXERCÍCIOS DE VER E NÃO VER
Arte e Pesquisa COM pessoas com Deficiência Visual 
Márcia Moraes, 
Virgínia Kastrup (orgs.)

287 pp.
De 35,00 por 29,75
2010
PSICOQUE@LIVE.COM




O livro reúne artigos inéditos de pesquisadores da área de psicologia, que tomaram a Teoria Ator-Rede (TAR), desenvolvida pelo francês Bruno Latour, como referencial teórico e metodológico para suas pesquisas, numa iniciativa inovadora em nosso país. A TAR busca abordar os eventos científicos como composto em rede, através de um princípio de simetria amplo, considerando de forma distribuída vencedores e vencidos, modernos e pré-modernos, atores humanos e não-humanos. A proposta deste livro é também ser um ator, tecendo uma rede de conexões, questões e pesquisas que ultrapasse e redefina as fronteiras da psicologia.



TEORIA ATOR-REDE E PSICOLOGIA
Arthur Arruda Leal Ferreira, 
Letícia de Luna Freire,
Marcia Moraes,
Ronald João Jacques Arendt (orgs.)

255 pp.
De 36,00 por 31,10
2010
PSICOQUE@LIVE.COM




Este livro-texto reúne artigos que oferecem uma reflexão sobre a História da Psicologia produzida por autores que conhecem a realidade do ensino universitário e da pesquisa no Brasil, atuando nas principais instituições de nosso país. Diferente de uma coletânea, História da Psicologia foi estruturado e tecnicamente revisto de forma a oferecer ao leitor uma visão geral sobre o tema, evitando repetições e ausências. Conta também com uma inédita contribuição sobre o estabelecimento deste campo de conhecimento e atuação no Brasil após os mais de 40 anos da regulamentação da profissão de psicólogo. Uma obra própria para adoção em cursos de História da Psicologia ou Introdução à Psicologia de qualquer universidade.




HISTÓRIA DA PSICOLOGIA
Rumos e Percursos
Ana Maria Jaco-Vilella, 
Arthur Arruda Leal Ferreira e
Francisco Teixeira Portugal

616 pp.
De 69,00 por 58,65
2010
PSICOQUE@LIVE.COM




A psicologia é um recurso cada vez mais utilizado no âmbito jurídico, em casos de divórcio, adoção, delinquência juvenil, entre muitos outros. Psicologia Jurídica no Brasil traz textos que apresentam uma discussão legítima a respeito do papel desse tipo de profissional em processos judiciais, apresentando didaticamente essa área que está em franca expansão e desenvolvimento. Uma coletânea dividida em capítulos de acordo com as práticas que envolvem as instituições jurídicas - Vara de Justiça, Conselhos Tutelares, prisões, abrigos, unidades de internação entre outras - e que aborda o mundo jurídico. Uma obra de interesse para professores e estudantes de psicologia, direito e demais interessados no tema.




PSICOLOGIA JURÍDICA 
NO BRASIL 3ª Edição
Eduardo Ponte Brandão e
Hebe Signorini Gonçalves

348 pp.
De 41,70 por 35,45
2009
PSICOQUE@LIVE.COM




Esta obra apresenta um panorama da condição da adolescência no século XXI. O jovem de hoje participa das mudanças aceleradas pelas quais vem passando a sociedade. Esse quadro de instabilidade o torna vulnerável. Como forma de ancorar uma existência fluida, os adolescentes formam hordas, bandos e fratrias - as chamadas "tribos" - que se fazem e desfazem com a mesma rapidez. Essas pequenas sociedades também podem ser pensadas como uma dinâmica de inventividade e singularização que acontece dentro da sociedade contemporânea, como espaços de encontro e partilha da experiência da adolescência, tentativas coletivas de fazer valer um ideal coletivo produzido pelos próprios jovens.




ADOLESCÊNCIA E ERRÂNCIA
Luciana Gargeiro Coutinho

230 pp.
De 36,00 por 31,10
2009
PSICOQUE@LIVE.COM




Primeiro volume da Coleção "Encontros anuais Helena Antipoff", editada pela Nau Editora em parceria com o Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff (CDPHA), com apoio do Procad/Capes. O livro traz trabalhos resultantes dos Encontros cujo objetivo é preservar a memória e divulgar a obra da psicóloga e educadora Helena Antipoff. A Coleção publicará anualmente as contribuições recebidas dos conferencistas convidados.







INSTITUIÇÕES E PSICOLOGIA 
NO BRASIL
Regina Helena de Freitas Campos e
Rita de Cássia Vieira (org.)

244 pp.
De 33,00 por 28,05
2007
PSICOQUE@LIVE.COM




Archivos de saúde mental e atenção psicossocial 2 reúne textos voltados para o mesmo objetivo: a superação do modelo psiquiátrico tradicional de assistência manicomial. O tema interessa a todos aqueles envolvidos na área de saúde pública do país, principalmente psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros. O livro vem contribuir no debate acerca da construção de uma rede de atenção psicossocial efetiva, que possa substituir verdadeiramente o modelo atualmente utilizado (e que vem sendo extinto) no país. A obra conta com a participação fundamental dos italianos Roberto Mezzina e Giuseppe Dell'Acqua, que publicam, em um texto, duas referências na construção de serviços de atenção psicossocial em Trieste, Itália. Esta publicação faz parte da Coleção Archivos.



ARCHIVOS DE SAÚDE MENTAL
E ATENÇÃO PSICOSSOCIAL 2
Paulo Amarante

224 pp.
De 36,00 por 31,10
2005
PSICOQUE@LIVE.COM




Um fecundo diálogo entre filosofia e cinema, partindo do questionamento de uma crença que já se tornou lugar-comum na atualidade: a que condena a "civilização da imagem" e a "sociedade do espetáculo", em que supostamente a imagem teria substituído a palavra, como responsáveis por vivermos numa época em que as condições para o pensamento estariam esvaziadas. Diante da perspectiva de uma perda de força da imagem, cristalizada e padronizada no clichê, este livro de Rodrigo Guéron faz o caminho inverso, parte do cinema e da filosofia para explodir clichês teóricos e imagens-clichês, e afirmar a potência do cinema e do pensamento, inspirado no pensamento demolidor de Nietzsche, nas teorias de Bergson e na filosofia vitalista de Gilles Deleuze. O autor faz uma leitura política e filosófica da questão: analisa com a mesma lucidez e brilho os conceitos filosóficos e as imagens do cinema: "o que um nos apresenta por imagens, o outro descobre por meio de conceitos".

DA IMAGEM AO CLICHÊ,
DO CLICHÊ À IMAGEM:
DELEUZE, CINEMA E PENSAMENTO
Rodrigo Guerón

272 pp.
De 36,00 por 31,10
2011
PSICOQUE@LIVE.COM




Este livro é um conjunto de cinco conferências pronunciadas na PUC-Rio por Michel Foucault em 1973, tratando, pela primeira vez em seu pensamento, da demonstração de vínculo entre os sistemas de verdade e as práticas sociais e políticas, de onde provêm e onde se investem. Nessas conferências, Foucault antecipa questões que mais tarde seriam desenvolvidas em Vigiar e Punir, além de propor uma leitura antiepistemológica de Nietzsche, a revelação da existência de uma tensão entre prova e inquérito na antiguidade greco-romana através de uma fascinante análise do Édipo de Sófocles e a hipótese de um processo ternário, articulando as formas de produção da verdade no Ocidente. Esta publicação consiste no único trabalho amplo do autor entre 1969 e 1975.


A VERDADE 
E AS FORMAS JURÍDICAS
Michel Foucault

160 pp.
De 36,00 por 31,10
2005
PSICOQUE@LIVE.COM





O livro ressalta aspectos filosóficos e ontológicos da teoria de Lacan em toda a sua densidade e complexidade, porém com uma escrita clara, evitando a obscuridade geralmente encontrada nesse tipo de trabalho. Com 10 anos de pesquisa nas áreas de Psicanálise e Filosofia, Guilherme Castelo Branco propõe uma discussão acerca dos textos do psicanalista francês, abordando domínios conexos entre as duas áreas. O autor trata a obra lacaniana organizando os trabalhos por temas e não cronologicamente. Dessa forma, enfatiza sua unicidade fundamental cuja questão de fundo jamais deixou de ser o papel estruturador do inconsciente e da linguagem na vida do sujeito.





O OLHAR E O AMOR:
A ONTOLOGIA DE LACAN
Guilherme Castelo Branco

132 pp.
De 29,00 por 24,65
1995
PSICOQUE@LIVE.COM




Reunindo 16 estudos de pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento, Subjetividade e Literatura estabelece uma nova forma de compreender a realidade culturalmente construída, fundindo literatura e história, contos e psicanálise, ou ainda arte e romance.
Numa harmonização de conteúdos das diversas abordagens - das Letras, da Psicologia, da Filosofia, da Antropologia e das Artes -, a subjetividade aparece como ponto fundamental na exegese das formas de interpretar o mundo. Aqui compreendemos que a separação dessas disciplinas em diferentes campos do saber é uma construção meramente acadêmica e, quando esses saberes são reunidos, conseguimos visualizar uma imagem muito mais abrangente da realidade das experiências humanas.


SUBJETIVIDADE E 
LITERATURA
Ariane Ewald

440 pp.
De 45,00 por 38,25
2011
PSICOQUE@LIVE.COM




Experiência n.2 traz um relato de Flavio de Carvalho, um dos maiores e mais polêmicos nomes da geração modernista brasileira, sobre sua experiência com uma procissão de Corpus Christi. Na ocasião, o artista ostentou um chapéu em flagrante contraste com a assistência. Quase linchado pela multidão enfurecida, consegue escapar e termina na delegacia de polícia. A experiência é noticiada nos jornais em 1931 e, alguns meses depois, lançada em livro, onde o autor acrescenta aos fatos uma análise da psicologia das massas, até certo ponto bastante influenciada pelo pensamento de Sigmund Freud (Psicologia das massas e análise do eu), e resultando em surpreendentes conclusões.




EXPERIÊNCIA N° 2
Flavio de Carvalho

152 pp.
De 35,00 por 29,75
2001
PSICOQUE@LIVE.COM




Este livro apresenta uma abordagem histórica da Educação Estética, desde suas origens no sec. XVIII até seus desdobramentos modernos no século XX. Iniciando-se nos ensaios de Schiller, desdobra-se nos diálogos com a tradição clássica, o romantismo alemão e as ideias de Nietzsche, conduzindo-nos até as investigações de Walter Benjamin e dos principais pensadores da Escola de Frankfurt. Entre as diversas questões apresentadas e discutidas nesta coletânea, temos o surgimento da crítica de arte entre os primeiros artistas e pensadores românticos, o projeto de educação estética de Schiller e a forma como ele é retomado por Marcuse e o significado político-estético do pensamento marcuseano.




EDUCAÇÃO ESTÉTICA
DE SCHILLER A MARCUSE
Pedro Hussak,
Vladimir Vieira (org.)

200 pp.
De 38,00 por 32,30
2011
PSICOQUE@LIVE.COM




Esta coletânea de artigos de pesquisadores nacionais e internacionais tematiza as relações entre tópicos tão recorrentes no pensamento contemporâneo quanto problemáticos na vida social. Por um lado, debate-se muito a questão do gênero e parece já se ter superado a discriminação entre gêneros – feminino, masculino e homossexual, têm hoje plenos e iguais direitos. Por outro, assiste-se paradoxalmente a episódios de negação do humano e de sua diversidade, perpetrados de formas sistemáticas e perversas, diariamente, no nível da cultura de massa (no qual os papéis são coisificados, a corporeidade, em todas as suas nuanças e formas, exposta como objeto de consumo, de maneira cada vez mais sofisticada); como também na vida social (vide a exploração do trabalho, a impossibilidade da mulher e do homem vivenciarem a feminilidade e a masculinidade em todas as suas dimensões, a violência sistemática de que são feitos objeto as mulheres e os homossexuais nas diversas culturas do mundo). Sinais, na verdade, da redução do humano em todas as suas formas.

CLIO-PSYCHÉ:
GÊNERO, PSICOLOGIA E
HISTÓRIA
Francisco Teixeira Portugal,
Ana Maria Jacó-Vilella (org.)

336 pp.
De 42,00 por 35,70
2012
PSICOQUE@LIVE.COM









MAIS TÍTULOS SERÃO DISPONIBILIZADOS NOS PRÓXIMOS DIAS.




PEDIDOS DE LIVROS E INFORMAÇÕES - PSICOQUE@LIVE.COM























































0 comentários:

Postar um comentário